QUEIMADOS – Cruz Vermelha é referência

O Hospital da Cruz Vermelha conta com uma Unidade de Tratamento com equipe multidisciplinar altamente especializada no tratamento de um paciente tão crítico e complexo como é o paciente queimado!

No final de 2008, no Hospital da Cruz Vermelha de São Paulo, os Doutores Vitor Buaride, Christiane Sobral e Luiz Fernando Pinheiro puderam dar início à um projeto que eles planejavam já havia muito tempo: uma Unidade de Tratamento de Queimaduras no sentido amplo da palavra, ou seja, uma Unidade de Tratamento com equipe multidisciplinar altamente especializada no tratamento de um paciente tão crítico e complexo como é o paciente queimado!

O Dr. Vitor Buaride foi coordenador da Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital Municipal do Tatuapé, unidade esta que é padrão entre as Unidades Públicas e verdadeiro “celeiro” de profissionais ligados à área de queimaduras. O Dr. Vitor formou-se pela Faculdade de Teresópolis, no Rio de Janeiro, e fez sua residência em Cirurgia Plástica no Instituto de Cirurgia Plástica Santa Cruz em São Paulo, e em mais de 35 anos de profissão sempre trabalhou com queimaduras, seja na fase aguda, seja na cirurgia reparadora das sequelas, onde ele apresenta grande expertise na correção de sequelas através do uso de expansores cutâneos. Esteve à frente da Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital do Tatuapé como coordenador durante 10 anos, permitindo a introdução de protocolos clínicos e cirúrgicos de forma a abreviar o tempo de hospitalização do paciente, sempre pautado na humanização do serviço. Realizou todos os anos as “Jornadas de Tratamento de Queimaduras do Hospital Municipal do Tatuapé”, em junho, quando temos o dia da prevenção dos acidentes de queimaduras. Nestas jornadas, membros de várias equipes multidisciplinares de Unidades de Tratamento diversas vêm expor seus trabalhos e trocar experiências. Ele coordena atualmente quatro serviços de Cirurgia Plástica Reparadora ligadas à Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs), onde são realizadas também cirurgias reparadoras de queimaduras, e muitos tratamentos de cicatrizes patológicas, sobretudo queloides. É o coordenador clínico da Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital da Cruz Vermelha de São Paulo, onde mantém os mesmos ideais que sempre teve no tratamento ao paciente queimado.

A Dr. Christiane Steponavicius Sobral se dedica ao tratamento de queimaduras há mais de vinte anos. Formada pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), lá também fez sua residência em Cirurgia Plástica, e na Disciplina de Cirurgia Plástica da Escola Paulista de Medicina fez seu mestrado e seu doutorado, tendo feito seu pós-doutorado nos Estados Unidos, na Brown University, e neste longo percurso sempre se dedicou a pesquisa no Tratamento de Queimaduras, tendo ficado quase uma década no Laboratório de Cultura de Pele da UNIFESP. Mas aliando a pesquisa à prática ela também trabalhou na Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital Municipal do Tatuapé: juntamente com o Dr. Vitor e o Dr. Luiz Fernando desenvolveu uma série de protocolos clínicos e cirúrgicos na UTI de Queimados, melhorando o fluxo de tratamento, abreviando o período de internação, assim como diminuindo a morbimortalidade dos pacientes críticos. Trabalhou no Programa de Atendimento aos Queimados do Estado de São Paulo e foi uma das pioneiras na formação da Unidade de Queimaduras da Santa Casa de São José dos Campos (até hoje chefiada pela Dra. Gilka Neri). Atualmente ela é a regente dos residentes do Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital da Cruz Vermelha de São Paulo que é credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e também ela é responsável pelo Programa de Doutorado Profissional da Disciplina de Cirurgia Plástica da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). Faz parte também dos Serviços de Cirurgia Plástica Reparadora dos AMEs que foram citados acima.

O Dr. Luiz Fernando Pinheiro formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos (FCMS – UNILUS), e fez residência em Paris, pela Universidade Pierre et Marie Curie e René Descartes. Trabalha com pacientes queimados há trinta anos. Em Paris, logo após o fim da especialização coordenou o Serviço de Queimaduras no Hospital Pediátrico Armand Trousseau durante seis anos, tendo desenvolvido trabalhos no uso de matriz dérmica e cultura de queratinócitos no tratamento cirúrgico de crianças queimadas. Voltando ao Brasil sempre trabalhou com foco em pacientes queimados, trabalhando na Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo e também na Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital Municipal do Tatuapé, onde também juntamente com o Doutor Vitor e a Dra. Christiane puderam implantar diversos protocolos clínicos e cirúrgicos na enfermaria e na UTI de Queimados. Trabalhou no Programa de Atendimento aos Queimados do Estado de São Paulo, ajudando a construir as Unidades de Tratamento de Queimaduras do Hospital Estadual de Bauru e da Santa Casa de São José dos Campos juntamente com a Dra. Gilka Neri. Trabalha na Comissão de Ensino dos Residentes de Cirurgia Plástica na Regional Paulista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, e também trabalha no Serviço de Cirurgia Plástica Reparadora nos AMEs já citados e coordenados pelo Dr. Vitor. E atualmente é o coordenador da Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital Municipal do Tatuapé, sucedendo ao Dr. Vitor Buaride que se aposentou.

Como dito no primeiro parágrafo, estes três profissionais sempre almejaram constituir uma Unidade de Tratamento de Queimaduras que desse um tratamento completo ao paciente queimado e este objetivo foi alcançado no Hospital da Cruz Vermelha de São Paulo. Sabe se que as primeiras horas após o acidente são de extrema importância para toda a evolução do paciente (as chamadas "golden hours"). O atendimento bem realizado nesta primeira fase irá determinar um menor número de complicações e uma maior possibilidade do queimado ter uma evolução favorável, diminuindo a morbimortalidade do trauma. E é nesta fase aguda que a internação exige a atenção de um time entrosado e multidisciplinar, constituída por uma equipe de enfermagem atenta e bem treinada no curativo de feridas tão complexas e evolutivas como são as feridas produzidas pelas queimaduras. Há também o trabalho da equipe de Nutrição, que consegue suprir as necessidades calórico-proteicas dos pacientes auxiliando na cicatrização mais abreviada das feridas. Equipe de Fisioterapia atenta não somente aos déficits motores causados pelas queimaduras, mas atenta também a eventuais complicações pulmonares, tão frequentes em pacientes queimados. Atenta ao difícil posicionamento destes pacientes no leito de forma a não criar posições viciosas que prejudicariam o paciente tanto quanto as sequelas do próprio acidente de queimadura. Equipe de Psicologia atenta ao trauma psicológico que a queimadura causa não só no paciente, mas também em seus familiares, e a equipe de psicologia também ajuda à toda equipe multidisciplinar a lidar melhor com o paciente que apresenta um grau importante de stress pós-traumático. Equipe Administrativa que escuta nossas demandas e que quando se faz necessário médicos de outras especialidades (pediatras, nefrologistas, neurologistas, ortopedistas...) colocam todo empenho em chamá-los prontamente ao nosso Serviço para suprir eventuais necessidades pontuais que possam aparecer, além de fazer a interface entre os diversos convênios que são atendidos.

E na fase já não mais aguda, e sim de acompanhamento para minimizar cicatrizes e sequelas um Ambulatório onde o paciente se sente extremamente acolhido desde sua chegada à recepção até o momento onde a consulta termina. Neste Ambulatório também atendemos inúmeros casos que não necessitam de internação e que podem ter uma qualidade de tratamento da ferida da queimadura que é otimizada, evitando internações e cirurgias. Para tanto se faz necessário uma equipe coesa e tecnicamente capacitada.

Esperamos não ter esquecido de ninguém, afinal somos numerosos, porém todos com um objetivo único: tratar de forma digna, atualizada, técnica e humana nossos pacientes queimados.